Carta Celeste

É dever do discípulo por amor e respeito ao próprio Mestre possuir a maior “vigilância dos sentidos” para não fazer sofrer Aquele que lhe serve de Guia na espinhosa vereda da Iniciação. - Henrique José de Souza